+55 11 5573-9539 contato@hiperidrose.com.br

Hiperidrose Palmar

A palma das mãos é uma localização muito comum da hiperidrose. Frequente está associada à hiperidrose plantar. As pessoas que têm hiperidrose palmar frequentemente dizem que apresentam o sintoma desde a infância. Os sintomas geralmente pioram em situações de ansiedade, tensão, nervosismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO suor exagerado na palma da mão dificulta atividades cotidianas, como escrever, segurar objetos, teclar no computador, falar ao telefone, tocar instrumentos. Pioram com o contacto físico como cumprimentar as pessoas, ficar de mãos dadas, tocar, encostar nos outros. Aumenta com o uso de cremes, gel, pomadas.

O sintoma costuma prejudicar muito a vida pessoal, social, escolar, profissional. As diversas profissões podem ser comprometidas de forma diferente. É frequente ouvir relatos de dificuldades em entrevistas de emprego, dinâmica, atividades religiosas, instrumentos musicais, desenhar, costurar. Muitos pacientes não seguem a carreira profissional que desejavam, outros relatam dificuldades na vida profissional, na vida escolar.

Os pacientes podem relatar necessidade de lenço ou pedaço de pano para escrever, enxugar a palma da mão na calça, sobre a coxa, costume de lavar as mãos várias vezes.O comprometimento funcional da mão muitas vezes está acompanhado de alterações na temperatura da mão e na coloração da palma da mão.

 

Toxina Botulinica no Tratamento da Hiperidrose Palmar

As vantagens e desvantagens da utilização da toxina botulinica na hiperidrose primária já foi discutida anteriormente. Na situação específica da hiperidrose palmar temos observado que a maioria dos pacientes que submeteram-se a tal procedimento referem aplicações dolorosas, necessidade de multiplas “picadas”, necessidade de varios “retoques” (novas aplicações nas “ilhas” que restam após aplicação). Em síntese, o tratamento com toxina botúlinica, na nossa impressão, não parece oferecer resultados consistentes no tratamento dessa forma de hiperidrose.

 

Simpatectomia no Tratamento da Hiperidrose Palmar

A simpatectomia torácica é o tratamento uniformemente eficaz e definitivo para o tratamento da hiperidrose palmar. O procedimento cirúrgico para o tratamento da hiperidrose reveste-se em algumas peculiaridades técnicas relacionadas à maneira de fazer o bloqueio do nervo. Na técnica que utilizamos consideramos que não existe necessidade da destruição pela ablação ou eletrocoagulação do gânglio simpático correspondente. Por isso recomendamos o bloqueio simpático utilizando “clips” de titânio.

A cadeia simpática é dissecada e a região onde se pretende aplicar os clips é cuidadosamente isolada, acima e abaixo do gânglio a ser bloqueado. Os clips são aplicados. Ao final da operação é feita radiografia que comprova o perfeito posicionamento dos clips.

O restante do procedimento é semelhante às demais operações para bloquear a cadeia simpática.

 

Situações Especiais

Costela cervical, lobo da veia ázigos, deformidades torácicas, aderências causadas por doenças pleuro-pulmonares prévias, que em situações extremas incluem toda a extensão da cavidade pleural e é chamada tórax obliterado. Tais condições não inviabilizam a operação, porém a tornam mais complexa. Tais eventualidades ressaltam a importância desse tipo de operação ser realizado por cirurgião torácico experiência e competência para resolver tais casos. Tratando-se de cirurgia realizada sobre o sistema nervoso, algumas operações incompletas ou frustradas podem ser problema serio.

Infelizmente – em grande parte face a aparente “simplicidade” da operação – não têm sido raros a observação de maus resultados após a simpatectomia – operações pouco eficientes, resultados assimetricos, recidivas precoces, etc. Muitas vezes há necessidade de reoperação ou pior: condições irreversíveis que inviabilizam reoperações para revisão da operação que apresentou mau resultado.

Assim, consideramos que o resultado da operação deve ser bom na primeira operação. A simpatectomia torácica é sim, operação de média complexidade; porém por ser simples não deve ser negligenciada e muitas vezes feita por cirurgiões sem experiência no manejo de pacientes com hiperidrose e na correta indicação do melhor tratamento, levando sempre em conta todas as opções disponíveis, numa avaliação caso-a-caso.