Tratamento de Hiperidrose

Opções de tratamento clínico

Classicamente, a hiperidrose foi tratada de diversas formas, dependendo da intensidade dos sintomas.

As opções de tratamento clínico incluem:

 

- Antiperspirantes e adstringentes:

Estes produtos (cloreto de alumínio em álcool etílico, solução de glutaraldeído 2%, etc) devem ser aplicados sobre a pele seca, após banho frio, imediatamente antes de deitar-se. Apresentam o inconveniente de causar dermatite de contato ou deixar a pele com coloração amarelada.

 

imgdstk_6ui6j5233__hiperidrose

 

Os anti-transpirantes baseados em  cloreto de alumínio hexa hidratado ou cloridrato de alumínio hexa hidratado em álcool etílico muitas vezes são utilizados, seja em fórmulas manipuladas, em preparações comerciais, nacionais, de longa duração (24-48hs), importadas – e claro aquelas com as formulas “copiadas” ou mesmo “falsificadas” – seguramente pouco efeito tem em casos moderados e severos. É claro que casos onde há bom resultado com o tratamento local – casos leves – não há qualquer possibilidade cirúrgica a considerar.

 

- Talco ou amido de milho natural:

Para os casos mais leves. Deve ser aplicado entre os dedos, sob as mamas ou em pregas da pele.

 

- Banho com sabonete desodorante:

Seu uso prolongado pode levar à dermatite.

 

- Calçados:

Não calçar o mesmo par de sapatos por dois dias seguidos. Utilizar palmilhas absorventes, que devem ser substituídas freqüentemente.

 

chule_como-acabar

 

- Tratamento medicamentoso sistêmico, com drogas antidepressivas, ansiolíticas e anticolinérgicas:

Estas drogas proporcionam apenas alivio parcial e apresentam efeitos colaterais importantes e indesejáveis, como alteração da visão, boca seca, problemas urinários, sedação, etc.

 

- Iontoforese, “biofeedback” e psicoterapia.

 

- Injeções locais de toxina botulínica (“Botox”, “Disport”):

Tem duração máxima de 4-6 meses e com uso limitado a áreas de pequena extensão, o que é raro existir na hiperidrose. Observamos que existe uma “propaganda” exagerada da eficácia da toxina; o Botox tem efeito sim, porém muito distante daquele apresentado e divulgado pelo fabricante com grande interesse econômico. Tal divulgação aparece com frequência em “sites” na internet e mesmo em falsos “blogs” com interesse comercial.

 

hiperdrose02

 

A toxina botulínica tem custo elevado e eficácia bastante questionável com enorme variabilidade relatada entre um paciente ou outro; na nossa experiência o resultado pode ser razoável na hiperidrose axilar, porém muito pouco eficiente nas demais localizações, seja palmar, plantar, cranio-facial e mesmo no suor compensatório. Faremos mais comentários sobre o uso do Botox na página hiperidrose axilar.

 

____________________________________________________________________

 

Como podemos notar, as OPÇÕES DE TRATAMENTO CLÍNICO são pouco satisfatórias, às vezes desconfortáveis e necessitam ser utilizadas por um período indeterminado.

Recentemente, a introdução da Simpatectomia Torácica por Videotoracoscopia revolucionou o tratamento da hiperidrose. Em pouco tempo, esse procedimento assumiu a posição de tratamento seguro, definitivo e pouco invasivo no tratamento dessa condição.