+55 11 5573-9539 contato@hiperidrose.com.br

O que é hiperidrose

Suar é normal, todos precisamos suar. O suor é fundamental para o controle da temperatura corpórea e torna-se evidente especialmente durante o exercício ou no ambiente quente, abafado. Em alguns indivíduos contudo, pode aparecer um suor intenso, localizado, desproporcional à temperatura, que piora sob fatores emocionais. Tal suor é completamente diferente do suor “normal”, pois esse suor aumentado causa desconforto, constrangimento e comprometimento importante da qualidade de vida. Esta condição é chamada hiperidrose.

A hiperidrose é uma condição relativamente frequente, com incidência aproximada em 1-2 % da população. Não se trata de doença grave quanto a risco de vida, trata-se de situação extremamente desconfortável, que causa profundo embaraço social e transtornos de relacionamento e psicológicos no portador, que frequentemente se isola socialmente e adquire hábitos peculiares procurando esconder o seu problema. Repetimos – não é grave no sentido de causar risco de vida, porém interfere muito na qualidade de vida.

CorpoHiperidrose num sentido amplo inclui diferentes condições. Existe um tipo raro de hiperidrose que é consequência de outras doenças (hiperidrose secundária). Também existem pacientes que apresentam aumento de suor generalizado (no corpo todo). Não pretendemos aqui discutir essas formas de hiperidrose, secundária a outras doenças e a hiperidrose generalizada. Nosso objetivo é focalizar a hiperidrose primaria (ou essencial) na sua forma localizada – que pode estar localizada nas mãos, nas axilas, nos pés, na região crânio-facial – e a associação das mesmas.

O início dos sintomas pode ocorrer na infância, na adolescência ou somente na idade adulta, por razões desconhecidas. Apenas em cerca de 30% dos pacientes conseguimos identificar casos na família.

Os pacientes referem suor constante em alguma área do corpo, as vezes inesperada. A maioria dos pacientes refere fatores de piora dos sintomas. O fator mais comum é o emocional, piorando os sintomas na emoção, tensão, nervosismo, expectativa. Geralmente quanto mais o paciente pensa e preocupa-se com o problema os sintomas pioram. O suor aparece tanto no frio como no calor, mas a maioria relata piora dos sintomas no calor.

Geralmente há melhora dos sintomas durante o sono. O suor pode ser quente ou frio, mas a sudorese é constante. Pode afetar todo o corpo (generalizada) ou ser limitada a uma ou mais regiões, mais frequentemente na região palmar, plantar, axilar, crânio-facial, inframamaria, inguinal.

A sudorese excessiva e constante é uma condição constrangedora, desagradável, que dificulta as atividades do dia-a-dia e interfere no trabalho, no lazer e nas atividades sociais. Atividades diárias como escrever, apertar a mão de outra pessoa, segurar papéis, e outras atitudes simples podem ser adversamente afetada pela hiperidrose. Quando o quadro de hiperidrose é grave, ocorre gotejamento espontâneo na região afetada. Nos casos mais graves, a pele pode ficar macerada ou mesmo fissurada. Quando a sudorese é mais intensa na região axilar, outros sintomas desagradáveis são relatados. O exsudato pode causar odor fétido (bromidrose). O odor fétido é causado pela decomposição do suor e debris celulares de bactérias e fungos. Assim, pode contribuir para o aparecimento e manutenção de outras doenças de pele como infecções piogênicas, fúngicas, dermatite de contato, etc.

Qualquer que seja sua localização o suor excessivo e constante é uma condição constrangedora, desagradável, que dificulta as atividades do dia-a-dia e interfere no trabalho, no lazer e nas atividades sociais. Atividades diárias como escrever, apertar a mão de outra pessoa, segurar papéis, e outras atitudes simples podem ser adversamente afetada pela hiperidrose. Na hiperidrose axilar o suor excessivo molha a roupa, formando marcas bastante constrangedoras que impressionam mal, dando a impressão de falta de higiene. A maioria dos pacientes passa a evitar o uso de roupas coloridas, que ficam com “pizza”. Porisso, muitas pacientes optam por usar apenas o preto, ou branco e preto. A hiperidrose axilar pode ou não ser acompanhada de odor, o que quando ocorre torna o sintoma ainda mais constrangedor.

Quando o quadro de hiperidrose é mais intenso pode ocorrer gotejamento espontâneo na região afetada. Nos casos mais graves, a pele pode ficar macerada ou mesmo fissurada. Quando a sudorese ocorre na  região axilar, outros sintomas desagradáveis são relatados. O exsudato pode causar odor fétido (bromidrose). Esse odor desagradavel é causado pela decomposição do suor e restos celulares e crecimento de bactérias e fungos. Assim, pode contribuir para o aparecimento e manutenção de outras doenças de pele como infecções piogênicas, fúngicas, dermatite de contato, etc.